Livros Sobrevivencialistas

Esta seção do blog trará livros de temática sobrevivencialista. Alguns são relatos de experiências reais, outros são ficção, outros são simplesmente como fazer as coisas de um modo caseiro, improvisado, sustentável ou desafiador.

Não estão em ordem importância, exceto o primeiro, sugiro a ferramenta de busca para procurar algum assunto de interesse.

Esta seção ficará ainda mais rica se os leitores sugerirem e escreverem sobre livros que tenham a temática acima mencionada. Quanto mais sugestões melhor!

1-Robinson Crusoé:

Crusoé

Este livro eu considero o número 1 na temática sobrevivencialista. Foi escrito em 1719 por Daniel Defoe.

O Livro conta a narrativa de um sujeito que após muitas aventuras, inclusive no Brasil, acaba por naufragar em uma ilha deserta. Reza a lenda que o senhor Defoe inspirou-se em uma história real de um marinheiro que ficou perdido 5 anos em uma ilha deserta até ser resgatado.

Com os recursos que consegue retirar da ilha e consegue abrigo e comida. Por sorte, havia também suprimentos do navio que chegaram até a praia. Ele permanece sozinho na tal ilha por 25 anos sem falar com ninguém, além de uns papagaios, até que percebe que um grupo de índios ia matar ou outro índio. Ele salva o indivíduo e lhe dá o nome de Sexta-Feira. Há mais acontecimentos após este inesperado encontro, mas o ponto alto do livro é a força de vontade e resiliência de Robson Crusoé enfrentando os problemas do dia a dia, sem nenhum dos equipamentos bacanas e caros disponíveis em qualquer loja de camping hoje em dia.

2-Cem Dias entre Céu e Mar

Cem dias

Este é o primeiro livro publicado pelo navegador Amir Klink e particularmente, meu favorito!

Amir, à época com vinte e poucos anos, lançou-se em uma muito louca aventura – Atravessar o Oceano Atlântico à remo, em 1984. Lembro que na época não havia GPS, telefones celulares e computadores pessoais eram o Apple II ( pesquise sobre ele no Google!). Para começo de conversa: não havia disponível no Brasil nem a carta náutica na parte da costa da África que ele iniciaria sua aventura. O barco ( chamado de Paraty) era uma aventura à parte: ele o chamava de “lâmpada”. Tinha uns sete metros de comprimento, uma cabine apertada e a comida liofilizada foi acomodada por toda ela. Para navegar, ele tinha um sextante…de plástico…parecia que tinha achado num pacote de Sucrilhos.

A minha parte favorita é quando ele contacta um navio mercante e menciona o fato de estar sozinho em um barco a remo no meio do Oceano Atlântico. A resposta do marinheiro do outro lado foi: ” Há outros sobreviventes?”

A narrativa não é nada monótona, nem filosófica como possa parecer…é uma lição de um jovem que buscou um ideal em uma época que não havia estes sites bonzinhos de incentivos. Simplesmente imperdível!

3- No Coração do Mar
No coração do Mar

Sabe aquela história de Moby Dick? Este é o livro narra a história que inspirou Herman Melville a escrevê-lo. Em uma época que caçar baleias era muito lucrativo (e perigoso), os tripulantes do baleeiro Essex, um navio a vela, sai da cidade de Nantucket, no ano de 1820.

Há uma exposição das condições duras vividas a bordo naqueles tempos e de como se caçavam baleias por todo o globo. Arpões, tempestades, o processo de “dissecação” das baleias e cachalotes, como era a vidas daqueles homens que saíam para o mar e em muitas ocasiçõe só regressavam um ou dois anos depois.

Porém, o ápice do livro é quando o Essex é atacado por um cachalote enfurecido que o leva a pique, fazendo com que seus tripulantes fiquem à deriva, no meio do Oceano Pacífico em precários botes, sem comida, água e recursos. A aventura vivida por estes homens é algo impressionante! Realmente digna de reflexão. Até hoje estão expostos no museu em homenagem aos baleeiros em Nantucket arefatos que eles usaram em sua experiencia única.

4- Os Sobreviventes – A Tragédia dos Andes
Andes

A história aqui relatada foi totalmente real. Em 1973, um time de rugby uruguaio viaja em um avião da força aérea uruguaia para um jogo. Eram em sua maioria jovens de vinte e poucos anos, mas haviam familiares deles embarcados também.

Durante o voo, precárias condições meteorológicas se apresentaram. O avião acabou por colidir com uma montanha nos Andes. Era inverno e aquelas montanhas remotas estavam cobertas de neve. Muitos feriram-se na queda. Simplesmente não havia qualquer recurso para que eles pudessem sobreviver.

Isolados no meio dos Andes, eles não tinham saída. estavam presos naquela situação. Sem água, comida e com abrigo precário – a fuselagem partida da aeronave.

Para terem alguma chance de sobreviver, este grupo lançou mão de um recurso extremo: O canibalismo de seus companheiros. Sua melhor chance era sair em uma aventura épica: escalar aquelas montanhas geladas, caminhando sempre para o oeste em busca dos vales verdes do Chile.

Os sobreviventes daquela tragédia estão vivos ainda hoje, fato que torna mais palpápel esta narrativa. Detalhe: A foto acima foi tirada por uma máquina fotográfica que eles acharam no local do acidente.

4 – Invensível

invensível

Esta narrativa é totalmente verídica. Um sujeito que na juventude fora um quase delinquente, tornou-se um grande corredor, chegando a disputar provas olímpicas. Todo este sonho foi destruído quando a Segunda Grande Guerra estourou.

De atleta, Louis Zamperini  tornou-se artilheiro de bombardeio. Um B-24, na frente do Pacífico, em 1943. Em uma missão que poderia ser perfeitamente adiada, o bombardeio cai. Junto com ele, mais dois membros da tripulação se salvam da morte em um pequeno bote isolado no Oceano Pacífico e cercado de tubarões. foram 42 dias dentro daquele bote..então imaginem o relato. Mas não acabou por aí! Eles são resgatados – pelos inimigos japoneses! A partir daí,  o sem-número de provações que ele enfrenta, montam esta fantástica narrativa. Resiliência, perseverança e companherismo! Muito bom!

Escreva algo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Porque quando as coisas piorarem….Você terá que se virar sozinho.

%d blogueiros gostam disto: