Camuflagem – A arte de ficar invisível

O cinema mundial consagrou o uso do preto como traje dos homens que “tem algo de diferente”. O cinema, como sempre cuidou de ficcionar e criar mitos.

O preto, caros leitores, seguramente não é a melhor camuflagem em um terreno urbano. O preto é ideal para locais com pouca luz. Aqueles que querem andar nas sombras, tipo ninja, sabe – sinistro. Em um local urbano, dificilmente temos um local com pouca luz. A iluminação das casas é mais que suficiente para silhuetar o indivíduo. Caso exista uma parede de cores claras, vestido de preto, o indivíduo será encontrado muito facilmente.

Eu creio que num cenário que ainda há alguma ordem, a Teoria do Homem Cinza é aquela que melhor funciona. Em termos simples, esta teoria prega que devemos nos trajar de modo a nos misturarmos a multidão. Roupas simples, de cores neutras, boné, óculos escuros e calçados discretos. Sugiro o post do blog sobrevivencialismo.com para maiores esclarecimentos.

Os primeiros a preocuparam-se com a camuflagem, foram os alemães. Eles realmente estudaram para poder proporcionar aos seus soldados alguma proteção frente às tropas inimigas. Antes disso, existiam aqueles uniformes berrantes, com penachos e botões dourados. Para falar a verdade, antes de Napoleão, as forças das nações não tinham nem um uniforme definido. Usavam as cores que seus senhores / líderes muitas vezes traziam em seus brasões. Além de serem muito pouco práticos, os uniformes eram muitas vezes inadequados para onde as tropas iriam travar seus combates.

A camuflagem para o tema do sobrevivencialismo se presta para nos ocultar, ou ao nosso equipamento, quando desejamos. Nosso equipamento também pode ser camuflado, seja por pintura ou por colocação de galhos, folhas e pedras sobre eles. Em um cenário de crise esconder nossos recursos terá ainda mais importância. Logo, nas suas preparações, considere que esconder alguns equipamentos pode virar um transtorno. Aquele jipe Landrover de milhares de reais, pintado de laranja, que você escolheu como veículo de fuga, será detectado muito facilmente no mato.

Para tentarmos nos misturar ao meio ambiente, primeiro, precisamos conhecê-lo. Qual o local que operaremos? Há vegetação, ou é urbano? É uma cidade ou um campo? Em resumo: ONDE VOCÊ QUER FICAR INVISÌVEL? Antes de comprar aquele equipamento bacana, verifique se ele adequa-se ao local que você vai operar. De nada adiantará aquele abrigo de frio rajado, com padronagem de deserto, que custou uns dois salários mínimos, se você está em um cenário arborizado. Usar uma roupa camuflada pode acabar chamando mais atenção, se for de uma padronagem muito diferente da do terreno.

Você sabe o que são os Snipers? São aqueles atiradores de elite que conseguem atingir alvos com grande precisão em uma distância considerável. A fim de evitarem ser vistos, estes profissionais estudam a fundo a camuflagem. Eles não podem ser vistos pelo inimigo, por esta razão usam uma roupa em que parece um pano de chão escorrido. O objetivo é realmente fundirem-se ao terreno. Ficam praticamente imóveis até que seu alvo apareça.

Outro detalhe interessante: Se você planeja acampar ou fazer uma trilha em um lugar mais isolado, aqueles equipamentos bacanas camuflados, podem tornar-se um transtorno caso você tenha a necessidade de ser encontrado em casos de emergência. Imagine: O sujeito sai para um final de semana todo paramentado para pescar. Daí, no meio da trilha torce o joelho. Mas, por sorte, consegue acionar o resgate pelo telefone celular. Olha a chateação da equipe de resgate tentando achar alguém trajando camuflado no meio de uma mata. Nem sempre o objetivo será nos misturarmos ao terreno.

Um bom item para ser levado em acampamentos ou atividades ao ar livre é um pano de cor bem berrante: Vermelho, laranja, amarelo, assim você pode ser mais facilmente avistado. Vale também cobertor aluminizado, mas nem todos têm este recurso.

Assim, podemos resumir este post em 4 pontos:

  • Querendo “ficar invisível”, primeiro estude o terreno.
  • Em um cenário urbano, o melhor é camuflar-se na multidão usando roupas mais comuns.
  • Seu equipamento deve acompanhar sua camuflagem.
  • O uso de cores muito próximas as do terreno em que você fará uma corrida de aventura, trilha ou rapel, pode prejudicar seu avistamento em casos de emergência, assim considere a aquisição de equipamentos para “manutenção das suas habilidades” e outros para os momentos em que deseja-se “ficar invisível”.
Anúncios

2 opiniões sobre “Camuflagem – A arte de ficar invisível”

Escreva algo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s